11 de dez de 2012 | By: @igorpensar

OMCV: capacitação & inclusão


Há muito tempo que gostaria de dedicar um post neste blog para falar sobre a ONG que trabalho, já caminhando para o terceiro ano.  Me refiro a Organização Multidisciplinar de Capacitação e Voluntariado (OMCV).  A OMCV nasceu por iniciativa e idealização da teóloga Gracie Pires, que além de longa experiência na área administrativa, teve a grande ideia de organizar uma ONG que trabalhasse com crianças e adolescentes em situação de risco, porém valendo-se de uma abordagem integral e multidisciplinar, integrando vários profissionais para este fim.  

A ideia é relativamente simples: crianças e adolescentes devem ser tratados como seres integrais, logo, tudo que os priva de tal integralidade é excludente e desumanizador.  A OMCV reconhece que educar é, em algum sentido, buscar uma formação humana integral em que os alunos devem ser tratados sob múltiplos olhares.  Assim, ao educar crianças e adolescentes deve-se considerar as dimensões: emocional, cognitiva, física, cultural, social e espiritual.  Que são aspectos integrantes da complexa condição humana.

Basicamente, o que a OMCV faz é oferecer uma série de programas que apreciem cada uma destas dimensões. Cada programa é composto por profissionais-especialistas (pedagogos, psicólogos, arte-educadores, teólogos-capelães, educadores físicos, professores de informática e assistentes sociais) que se engajam na promoção e o desenvolvimento destas áreas em seus alunos.  Obviamente, a articulação destes profissionais acontece a partir de uma abordagem multidisciplinar, o que significa boa comunicação entre os programas, de modo que os alunos recebam sempre um tratamento integral em suas diversas dificuldades.


Pessoalmente, sou responsável pelos Programa Aprender a Aprender, que lida com a educação da dimensão cognitiva dos alunos; e também, pelas Oficinas de Qualificação Pedagógica, cujo foco é a qualificação e treinamento pedagógico de sócio-educadores.  Além disso, assumi recentemente a coordenação pedagógica da OMCV.


Minha vida nestes dois anos tem sido circular por diversas comunidades da periferia da grande Belo Horizonte, trabalhando nos diversos projetos sociais que estão conveniados a OMCV.  Em específico, atuo nos seguintes projetos:
  • Projeto Compaixão no aglomerado da Serra em BH;
  • Projeto Alethéia no Bairro Tropical em Contagem;
  • Centro Cristão Evangélico de Educação que atende a Vila São José em BH;
  • Projeto Reconstruir que fica na Vila Antena em BH.



No Aprender a Aprender tenho aplicado nestes dois anos o Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI) que foi desenvolvido pelo educador israelense Reuven Feuerstein, cujo objetivo é potencializar a capacidade de aprendizagem.  Temos obtidos resultados incríveis!  Crianças que antes eram apáticas, impulsivas, desmotivadas e apresentavam dificuldades visíveis de aprendizagem, hoje estão motivadas, mais criativas, autônomas, e o mais legal, professores e pais relatam melhoras visíveis na vida escolar.


Lembro que muitas destas crianças vivem em comunidades socialmente vulneráveis por causa da proximidade com a violência, o tráfico de drogas e alta evasão escolar.  O impacto dos programas oferecidos pela OMCV nestes dois anos, mostra o potencial transformador desta iniciativa pelos anos que virão.  Realmente é muito encorajador fazer parte de uma equipe tão engajada.



Prezado leitor, te encorajo a dar uma passada no site da OMCV e conhecer mais sobre a atuação desta organização séria em BH e na Grande BH, na promoção da inclusão e transformação integral destas crianças e adolescentes, que hoje, têm ampliada as chances de saírem desta "zona de vulnerabilidade e risco".  Visite www.omcv.org.br, também nos siga nas redes sociais e sinta-se à vontade em contribuir com esta iniciativa.

0 comentários: