20 de fev de 2013 | By: @igorpensar

Evangélicos, mas Católicos




A fé protestante não é um projeto que procurou revolucionar o cristianismo histórico, como se poderia imaginar.  A reforma não é uma quebra de paradigmas necessariamente.  A intenção dos reformadores era retomar exatamente aqueles elementos mais católicos, dos quais o cristianismo medieval, em geral, havia se afastado.

Evangélicos, em geral, tem dificuldades com o termo "católico" como se ele significasse o "catolicismo romano", mas a expressão grega é traduzida simplesmente como "universal".  Ser um cristão católico é ser alguém que crê numa fé universal, acumulada historicamente, comum a toda cristandade.  Entretanto, é fundamental reconhecer que não somos inventores de nada, mas cristãos que se firmam naquilo que há de mais "católico" (universal) em nossa fé: Jesus Cristo.  Claro, que existem outros elementos aí presentes, como a Trindade, o Evangelho da graça, o sola scriptura, a tradição e a confessionalidade, que são também, desdobramentos de nossa catolicidade.
Não é suficiente sermos cristãos reformados e evangélicos, temos que ser mais católicos (universais), no sentido literal do termo.

Esta é uma ministração em áudio com 58 minutos de duração, gravada nas instalações da Igreja Esperança em Belo Horizonte, por ocasião do Dia da Reforma Protestante em outubro de 2012.  Seu tema é:  Evangelicidade e Catolicidade.

Escute, medite e compartilhe com outros irmãos que anseiam por esta fé cristã universal.

0 comentários: