10 de ago de 2012 | By: @igorpensar

Psicologia Sectária

Por Igor Miguel 


A psicologia de uma seita é muito simples, mas se desvencilhar dela é muito complexo. Uma seita cria em você uma sensação de exclusividade, para isto, depende da depreciação de outros grupos. Precisa criar um discurso triunfalista, de que eles são a vanguarda, os pioneiros e que possuem uma "visão" superior, privilegiada e revolucionária.  Ao mesmo tempo, sempre possuem um discurso que depende da alegação de que "vêem coisas que ninguém mais vê", principalmente se possuírem um líder carismático, um modelo de super-santo, profeta ou apóstolo.

Geralmente, uma pessoa que vive neste tipo de ambiente não consegue se ver em nenhum outro tipo de comunidade, produz-se uma sensação de que não há vida para além dos muros de seu movimento. Pessoas que se frustram ou se decepcionam nestes lugares nunca mais se ligam a qualquer tipo de experiência comunitária. Sem contar, que serão tidos por rebeldes, traidores e desviados por aquelas pessoas com quem se relacionou por anos.  Grupos sectários precisam muito do "medo" como recurso para o funcionamento de seus interesses.

Outro detalhe importante:  é muito comum que as pessoas que chegam a ir para um grupo sectário, o tenham feito por causa de uma história de decepção com comunidades religiosas.  No Brasil, a maioria das pessoas que migram para grupos deste perfil, passaram por comunidades do tipo neo-pentecostal ou similares.  Geralmente, são pessoas com formação cristã muito rasa ou confusa.  Boa doutrinação resguarda muita gente destes erros. Boa doutrinação significa dar respostas eficientes e bíblicas para as dúvidas e  fazê-las a partir de uma boa tradição de mestres e teólogos que saibam lidar com elas.

O medo de criar novos vínculos é fatal e acaba em um ostracismo individualista, um tipo de cinismo religioso, se não se arriscarem a uma espiritualidade pautada na graça e na leveza do Evangelho. Se este é o tipo de experiência que você tem passado, um conselho: quanto mais se demora em um grupo sectário, mas difícil e dolorido é o processo de ruptura. Então, tome a decisão que precisa ser tomada e confie que o Espírito Santo te guiará a toda verdade, esta é uma promessa de Jesus.  Sim, João o apóstolo estava certo quando disse que o "amor lança fora o medo" (I Jo 4:18).

2 comentários:

Vítor Carvalho Ferolla disse...

"Psicanálise é confissão sem absolvição." - G.K. Chesterton

Rauni disse...

Verdade o que o autor diz.
Recomendo a leitura do texto "Como Identificar uma Seita". http://www.monergismo.com/textos/seitas_heresias/identificar_seita.htm